Aplicativo conecta pacientes e doadores de sangue

Os bancos de sangue em quase todo o Brasil estão operando com estoques baixos. Para incentivar a doação de sangue é que foi criado o aplicativo “Eu curto doar sangue”, que funciona como uma rede para a troca de informações entre doadores e as pessoas necessitadas.

Através de uma página na internet, o projeto disponibiliza as informações necessárias sobre o perfil de um doador de sangue e os locais em que ele pode fazer as doações. Há também um espaço para pacientes, destinado a facilitar o encontro e mobilização por novos doadores.

A ferramenta inclui o nome do paciente, o hospital em que ele está, quais hemocentros recebem as doações, a quantidade de doadores necessários e o período para que o sangue seja coletado.

Para ser um doador de sangue é necessário estar dentro de um perfil específico, mas as restrições não são muitas. É preciso estar em bom estado de saúde, ter entre 16 e 67 anos e pesar no mínimo 50 quilos. Além disso, existem situações que impedem definitivamente as doações, como hepatite, malária, doenças infecciosas (HIV, HTLV e Doença de Chagas). Entre os impedimentos temporários estão: gravidez, tatuagem, amamentação, risco de doenças sexualmente transmissíveis, entre outras coisas.

De acordo com o “Eu curto doar sangue”, cada doador é responsável por uma média de 450/500 mililitros de sangue. Esse montante pode salvar a vida de até quatro pessoas.

Doação de sangue: conheça o passo a passo

Fonte: CicloVivo